Úteis e Fúteis…


Uma entrevista do astrônomo Parke Kunkle, do planetário de Minnesota (EUA), em que ele questiona a validade da posição dos astros usada pela astronomia como base para o horóscopo e sugerindo que deveria haver um 13º signo, provocou reações irritadas de astrólogos. O assunto chegou a ocupar as primeiras posições entre os mais comentados do Twitter na quinta (13).

Para o astrólogo Antonio Facciollo Neto, diretor-secretário da Associação Brasileira de Astrologia, a “noção que os astrônomos têm do Zodíaco é completamente falsa com relação à astrologia”.

“O que o astrônomo geralmente faz é pegar o Zodíaco de constelação, que é uma farsa. A determinação de constelações é feita com base
nas estrelas mais brilhantes da área. Isso é falso. Cada constelação tem tamanhos diferentes. A de Libra tem 12 graus, a de Ophiucus (Serpentário) tem 70 ou 80 graus, a de Virgem tem cerca de 50. Se a astrologia fosse baseada em Zodíaco de constelações, teria signo de dez, 20 e 50 dias, e isso seria impraticável para fazer cálculos e ter um modelo adequado para orientar as pessoas”, afirma.

Segundo Facciollo Neto, o Zodíaco é interpretado pela astrologia como um ciclo de vida, que tem início no equinócio da primavera no Hemisfério Norte. “Na hora que se inicia o equinócio de primavera no Hemisfério Norte, começa o que chamamos de Zodíaco trópico ou das estações”, diz. O circuito se completa em um ano que, segundo o astrólogo, é dividido em 12 períodos iguais por uma convenção “milenar”.

A diferença de visões, antiga, volta à tona sempre que um astrônomo fala sobre a astrologia, segundo Facciollo Neto. “Isso é um sofisma.
Já desmentimos [a teoria] em artigos de jornal, em debates. É uma interferência que [os astrônomos] fazem na astrologia sem conhecer”, provoca.

Sem importância

Para o professor da Escola de Astrofísica de São Paulo, Irineu Gomes Varella, os astrólogos sabem que o Zodíaco não pode ser dividido em 12 faixas com 30 graus  –cada uma correspondendo a um signo- já que não têm todas o mesmo tamanho.

“Na astronomia, o Zodíaco não tem importância nenhuma. É uma faixa do céu onde você encontra ao longo do ano o sol, a lua e os planetas. Para os astrônomos, o que existe nessa faixa não são signos, mas constelações, que são 13. A décima terceira é a do Serpentário”, explica.

A diferença de referências também se dá porque, de acordo com o astrônomo, a Terra sofre o movimento de precessão, que faz com que o ponto do céu onde a primavera inicia se desloque lentamente pelas constelações do Zodíaco – daí a interpretação do astrônomo de
Minnesota.

“[A astrologia] escolhe o início da primavera no hemisfério Norte por uma razão histórica. Na Antiguidade, era a estação propícia para mexer
na terra, semear. O sol, nesta época, no início da primavera, estava na constelação do Touro, depois na do Carneiro e atualmente, na constelação de Peixes”, diz.

Repercussão

Em entrevista nesta sexta à agência de notícias Associated Press, Parke Kunkle se disse “impressionado” com a repercussão de suas declarações de que o horóscopo estaria totalmente errado -classificada por ele mesmo como “uma informação de 2 mil anos”.

Nos Estados Unidos, a entrevista dada pelo professor de astronomia a um jornal também se transformou num “viral” nas redes sociais.

De acordo com a porta-voz da Federação Americana de Astrologia, Shelley Ackerman, a entidade recebeu uma enxurrada de e-mails de internautas preocupados e teve de responder a todos: “Isto não muda o seu signo de jeito nenhum.”

13º signo

O período correto que identificaria cada signo, de acordo com os astrônomos:

Capricórnio: de 20 de janeiro a 16 de fevereiro
Aquário: de 16 de fevereiro a 11 de março
Peixes: de 11 de março a 18 de abril
Áries: de 18 de abril a 13 de maio
Touro: de 13 de maio a 21 de junho
Gêmeos: de 21 de junho a 20 de julho
Câncer: de 20 de julho a 10 de agosto
Leão: de 10 de agosto a 16 de setembro
Virgem: de 16 de setembro a 30 de outubro
Libra: de 30 de outubro a 23 de novembro
Escorpião: de 23 a 29 de novembro
Serpentário: de 29 de novembro a 17 de dezembro
Sagitário: de 17 de dezembro a 20 de janeiro

Anúncios

Comentários em: "Meu signo irá mudar?" (2)

  1. gabrielli disse:

    e o meu viraria gemeos

  2. As pessoas devem abrir a mente para novas teorias. É preciso ler meu livro CONHEÇA A ASTROLOGIA PARA MELHOR SE CONHECER publicado pela Editora Baraúna para saber a diferença entre signo e constelação e acabar com essa dúvida de uma vez. Nele, lanço uma nova teoria sobre o zodíaco como sendo o próprio campo magnético terrestre originado na formação da Terra e imutável. Na realidade, Serpentário não é um signo e sim uma constelação que está entre Escorpião e Sagitário. Existiu sua influência no zodíaco na formação da Terra, porém incorporada às de Escorpião e Sagitário, uma vez que sua separação é apenas na visão das constelações.
    Pedro Cabral Cavalcanti –
    pcabralcavalcanti@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: