Úteis e Fúteis…


Ontem num post entitulado “Queria ver se…“, comentei sobre o que está acontecendo com os funcionários públicos que trabalham nos AREs (Ambulatórios Regionais de Saúde). Esses funcionários ficam sem orientação de o que fazer depois que os AREs são extintos e substítuidos pelos AMEs. Em um AME trabalham pessoas contratadas em regime de CLT por uma empresa terceirizada. Se um funcionário público que trabalhava num ARE quiser trabalhar em um AME, deve pedir demissão do cargo público e se candidatar para uma vaga junto a empresa responsável pela unidade. Caso queiram continuar sendo funcionários públicos, devem pedir transferência para uma cidade onde ainda exista unidade sob responsabilidade do estado.

Mas o que descobri a pouco me chocou ainda um pouco mais.

Em todos os estados existem as DRSs (Diretorias Regionais de Saúde). Essas diretorias são responsáveis pela área da saúde em determinadas regiões. Em cada estado existem várias unidades dessas diretorias e todos os seus funcionários são concursados. Desde as auxiliares de serviço (responsáveis pela limpeza) até os diretores. Eu disse todos? Bom, assim eu imaginava que era. Mas descobri que há alguns anos o estado de São Paulo (governado pelo PSDB há 16 anos) decidiu terceirizar o serviço de limpeza. Então, algumas pessoas de uma empresa privada contratada pelo estado, cuidam da limpeza dessas unidades. Já as auxiliares de limpeza que são concursadas ficam sem função.

Já que não podem mais fazer a limpeza, elas estão sendo remanejadas nessas unidades e lhes está sendo atribuídas outras funções. O problema está no fato de que funcionários concursados só podem trocar de cargo através de um novo concurso público. Então esses auxiliares de limpeza concursados e que estão sendo utilizados em outras funções continuam recebendo sálario como auxiliares de limpeza (conheço muitas pessoas que trabalham no DRS X, aqui em Piracicaba e sei que alguns desses funcionários estão fazendo serviço pelo qual deveriam receber até 4 vezes mais do que recebem se tivessem sido contratadas para a função que exercem atualmente). Isso é crime previsto em lei, caracterizado como desvio de função.

Eu só não entendo uma coisa: se as unidades já possuem funcionários que prestaram concursos e foram aprovados para fazer a limpeza dessas unidades porque o estado contratou uma empresa terceirizada para a mesma função? Está sobrando tanto dinheiro assim no estado? Se está sobrando, deveriam aplicar em outras áreas mais necessitadas como por exemplo a educação, a segurança pública, etc…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: